English FrenchGerman Spain ItalianDutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Formação da Identidade

Taylor quando diz: Que um fato decisivo na vida humana é:"seu caráter fundamentalmente dialógico. Nos transformamos em agentes humanos plenos, capazes de comprendermos a nós mesmos e por tanto de definir nossa aquisição de enriquecer a linguagem humana para expresarmo-nos" (Traduzido Por Mim)
A identidade é um conjunto de caracteristicas próprias e de uma determinada pessoa. Este conceito está ligado às atividades da pessoa, à sua história de vida, ao futuro, sonhos, fantasias, características de personalidade e outras características relativas ao indivíduo. A identidade permite a pessoa se perceber como sujeito único, tomando posse de uma realidade individual e consciente de si mesmo. A identidade não é só o que a pessoa aparenta, ela agrupa várias ideias como a noção de permanência, de pontos que não mudam com o tempo.
Identificar os próprios gostos e preferências, conhecer habilidades e limites, reconhecer-se como um indivíduo único, no meio de tantos outros igualmente únicos. Esse processo de autoconhecimento, que tem início quando nascemos e só termina no final da vida, é influenciado pela cultura, pelas pessoas com as quais convivemos e pelo ambiente. A escola, assim, tem papel fundamental na construção da identidade e da autonomia de cada criança. Na creche (a faixa etária até 3 anos) isso é ainda mais importante.
Durante o primeiro ano de vida, aproximadamente por volta dos seis aos oito meses, a criança percebe que é um ser separado da mãe, iniciando o processo de construção da própria identidade.
Segundo o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, a identidade "é um conceito do qual faz parte a idéia de distinção, de uma marca de diferença entre as pessoas, a começar pelo nome, seguido de todas as características físicas, do modo de agir e de pensar e da história pessoal". Zilma Ramos de Oliveira, professora e pesquisadora de Psicologia do Desenvolvimento da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto.
A formação da identidade da criança é um processo permeado por perguntas como: "Quem sou eu?"; "Como sou?". Sendo que, as respostas a essas perguntas são essenciais para a construção da personalidade.
Assim todo a funcionário que trabalha nas escolas de ensino infantil e creches, tem um papel fundamental para a formação da identidade da criança, pois ele age como um estimulador e facilitador neste processo.
Não se deve fazer comparações, uma vez que cada criança é dotada de características diferentes, e essas diferenças devem ser valorizadas. Segundo Zilma "De nada adianta a escola preparar projetos especiais para trabalhar a identidade se em sala de aula não é respeitado o ritmo de cada um e, pior, se quem leva menos tempo na execução de uma atividade é elogiado".
De acordo com Cristina Rocha, "O mais indicado é criar situações em que os pequenos descubram suas particularidades e proporcionar a eles momentos de interação com os colegas, sejam eles da mesma idade, mais novos ou mais velhos". Ela afirma que praticamente todas as descobertas e brincadeiras feitas nos três primeiros anos de vida estão relacionadas à construção da identidade e à autonomia. "Nessa fase do desenvolvimento, todos os objetos manipulados são, para a criança, uma extensão de si mesma." Nessa interação, meninos e meninas procuram entender o mundo que os rodeia, querem saber o que é cada coisa e para isso usam todos os sentidos. "O brincar é sempre um momento de descoberta. Na escola, é o momento de propor desafios que ajudem a superar limites", diz Cristina.
O bebê explora o mundo a sua volta, vivência sensações, percepções, e por volta dos sete meses, fica fascinado com a experiência de ver sua imagem refletida no espelho. Todas essas vivências dão início à autodescoberta, uma exploração que permite à criança descobrir como seu comportamento repercute no ambiente, fator essencial para que ela se perceba como alguém diferente do outro.
A partir do momento em que a criança entra em contato com o meio, começa seu processo de transformação, conhecimento e de autoconhecimento. Cada dia será um dia de descoberta para essa criança. Por isso é necessário que os pais não forcem a formação, mas sim estimulem o seu desenvolvimento e principalmente que respeite suas evoluções. Pois apesar de ter de ser feita interiormente pelo próprio indivíduo, a construção da identidade necessita do contributo das pessoas significativas com que o a criança convive. Estas funcionam como um modelo de identificação. Por outro lado, funcionam como um espelho que lhe devolve a imagem que a sociedade tem a seu respeito.

________________
Referências

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...